terça-feira, 19 de maio de 2009

As 10 frases mais cristãs de Mahatma Ghandi

Muitos dizem que ele era cristão, ele se auto-proclamava hindu, muçulmano, cristão, judeu e budista, pois, acreditava que todas as religiões levavam a Deus.

Concordando ou não, temos muito o que aprender com aquele que apesar de não ser cristão na cosmovisão protestante , foi muito mais cristão do que a maioria de nós.

1  "Não conheço ninguém que tenha feito mais para a humanidade do que Jesus. De fato, não há nada de errado no cristianismo. O problema são vocês, cristãos. Vocês nem começaram a viver segundo os seus próprios ensinamentos."

2 "A única maneira de castigar quem se ama é sofrer em seu lugar."

3 "Amor e verdade são duas faces de Deus. A verdade é o fim, o amor, o caminho."

4 "Orar não é pedir. Orar é a respiração da alma."

5 "A fé é uma função do coração. Deve ser imposta pela razão. As duas coisas não são antagônicas, como pensam algumas pessoas. Quanto mais intensa a fé, mais profunda se torna a razão. Quando a fé se torna cega, inevitavelmente morre."

6 "A liberdade não tem qualquer valor se não incluir a liberdade de errar."

7 "A primeira coisa, portanto, é dizer-vos a vós mesmos: Não aceitarei mais o papel de escravo. Não obedecerei às ordens só porque são a lei, porque desobedecerei sempre que estiverem em conflito com a minha consciência. O vosso opressor poderá utilizar a violência para vos forçar a servi-lo. Direis a ele: Não obedecerei nem por dinheiro nem por ameaça. Isso poderá trazer sofrimentos. Mas vossa coragem acenderá a tocha da liberdade, que não mais poderá ser apagada."
8 "Você deve ser a própria mudança que deseja ver no mundo."

9 "O fraco nunca pode perdoar. Perdão é um atributo dos fortes."

10 "Minha vida é minha mensagem."


Meditem...

Graça e Paz
Carlos Zillner

46 comentários:

  1. Apesar de várias citações q o retiram da hipótese de um bom cristão...
    Mas não o retiram da posição de um dos melhores homens... q entendeu o q é cristianismo...
    Q possam existir mtos Gandhis dentro do mundo cristão!

    ResponderExcluir
  2. Opa... traga-as para cá... hehe.

    Por enquanto encontrei apenas algumas que não concordo com ele... que são frases universalistas.

    Mas até ai... tem muito protestante universalista tb. Pelo menos aparentemente, Gandhi compreendia a mensagem de Cristo e a seguia.

    ResponderExcluir
  3. Olá gente...
    concordo com os dois.. de fato um grande homem. Mas, nao chego a chamá-lo de cristão.
    Piedade não é sinônimo de cristianismo. Judaísmo, Islamismo, Budismo e Hinduismo também pregam a piedade.
    Custumo comprar Ghandi e outros com Nicodemos...
    Nicodemos era religioso (piedoso aos olhos humanos), um lider (ativista), mas não tinha encontrado ainda o caráter salvífico da Pessoa do Senhor Jesus (jo 3.1-3).
    abraço.

    ResponderExcluir
  4. Depende do que entende-se por cristão. Se for seguidor da religião cristã, ele realmente não era.

    Na minha opinião, piedade é encontrada apenas no cristianismo.

    A boa obra, buscando merecimento por salvação, não é boa obra... apenas com o conhecimento da graça podemos praticar boas obras, o que em efésios vemos que são as coisas que fomos separados para fazer antes mesmo da fundação do mundo.

    Olhando para a vida de Gandhi, eu vejo amor, vejo piedade e vejo que ele reconhecia o senhorio de Jesus e seguia seus ensinamentos.

    Não sei se ele acreditava que Jesus era Deus... este é um ponto determinante, mas que nao sei se temos como saber, talvez só ele saiba.

    O fato é que o que leio sobre Gandhi me mostram alguém que foi transformado por Deus, mesmo tendo uma visão mística oriental, ele não se fechou num templo e viveu uma religião. Ele fez justamente o contrário, viveu com pessoas, amou-as e lutou por elas.

    Como poderia alguém amar como Gandhi e falar de Deus como ele fala...sem realmente ter experimentado Deus?

    Para mim temos duas saídas filosóficas para explicar Gandhi: ou ele era cristão no sentido de seguir a Cristo, ou nossa crença de que Cristãos são sal e luz no mundo está furada. Se for a segunda alternativas, temos um problemão em nossas mãos :-)

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fantástico seu comentário! Paz, amor e luz!

      Excluir
    2. Fantástico seu comentário! Paz, amor e luz!

      Excluir
    3. Olá, gostei muito da matéria e das discussões!!! Ainda não sei o certo qual foi a experiência (singular) que ele teve pra criar a imagem dos cristãos como um problema (deve ter sido preconceito, provavelmente). Porém, gostaria de compartilhar algo aqui. "Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica, será comparado a um homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificada sobre a rocha. E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica, será comparado a um homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína" (Mateus 7:24-27).
      Sabe, não podemos viver de teorias, precisamos ser praticantes da palavras. Nesse caso Ghandi tinha razão, porque está escrito na palavra de Deus. Todavia, não podemos firmar os nossos pés em homens. Pois ao fazer isso estamos construindo nossa "casa" na areia e logo irá cair. O único que jamais irá nos decepcionar é Deus.. Precisamos considerar realmente a quem de fato estamos seguindo: homens ou a Jesus!
      Se somos Cristãos genuínos faremos como Cristo fez com Pedro, mesmo depois de ter sido negado três vezes diante dos homens o perdoou.
      Homens e mulheres de Deus são falhos. Jesus é perfeito! Será que de fato Gandhi firmou sua "casa" na rocha (Cristo). 9 "O fraco nunca pode perdoar. Perdão é um atributo dos fortes."
      Precisamos refletir... Pois que vale o homem ganhar o mundo inteiro e perder sua própria vida. Portanto que nossos alicerces estejam na rocha em nome de Jesus.
      Paz irmãos!!!

      Excluir
    4. A Fé sem obras é vazia ,e ele foi pura atitude ,logo ...

      Excluir
  5. Ah... apenas uma osbervação. Não estou aqui fazendo uma apologia a Gandhi, mas querendo entender como alguém que julgamos como "não-cristão", impacta o mundo muito mais do que nós?

    ResponderExcluir
  6. Olá Carlos, vamos lá.
    Quando usei a expressão "cristão" não foi nem no sentido de "seguidor de sistema religioso", muito menos no sentido de "'fazedor' de boas obras" (com licensa para o neologismo).
    Falei no sentido de At. 11.26 (que na minha opinião é o sentido correto): "Indivíduos salvos (membros do corpo de Cristo) e seguidores da doutrina e ética de Cristo".
    Creio que você deve conhecer talvez até melhor que eu as expressões gregas usadas nesse versículo: "sinago", "didasko" e "ekklesia" - de onde tiro as bases para minha definição de "cristão".

    No que diz respeito ao Ghandi, não posso arbitrar na questão da salvação dele pois não sou o ES. Mas, se "pelos frutos conhecereis", eu tenho dificuldade em asseverar a salvação de um universalista. Dos poucos rótulos que ele tomou pra si, um deles foi o rótulo do universalismo (recomendo que você olhe o livro: "Ghandi - An Autobiography". Não sei se já foi lançado em português, se não, posso emprestar a cópia em inglês que tenho).
    Pois bem, na melhor das hipóteses, ele foi um "cristão" que não aceitou que Jesus Cristo é o único caminho para a salvação(Jo. 14.6; At 4.12).
    Portanto, se ele não aceitava Jesus como o único caminho para a salvação, tenho dificuldades em rotulá-lo como cristão, pois ele não era como foram as primeiras pessoas chamadas "cristãs" em Atos.

    Quanto ao seu conceito de "piedade" e quem pode ser ou não, eu respeito e não quero discutir. Só quero fazer uma pergunta para fazê-lo pensar (Pensar!!!!!): "Se somente salvos em Cristo são piedosos (como você defendeu), porque então a Bíblia chama Cornélio, um judeu prosélito, de 'piedoso' ("eusebés" grego) antes de ter recebido a Cristo como salvador em Atos 10.2?"

    Um Abraço,
    E como sempre falo,
    Juntos pelo Reino!
    Isaque.

    ResponderExcluir
  7. errata:
    "licença" para o neologismo... confundi com o inglês "license" que é escrito com "s"

    ResponderExcluir
  8. Opa... então... minha visão de cristão é bem diferente da sua.

    Para mim, cristão é um imitador de Cristo, independente de estar inserido num contexto religioso (templo/comunidade/assembléia) ou não.

    Quanto as palavras em grego... o professor aqui é você, sou um mero aprendiz de teólogo. Mas nada que o Google não me ajude a entender... hehe.

    Eu entendo que quando Gandhi se diz judeu, cristão, muçulmano, etc. Ele não está dizendo que todos os caminhos levam a Deus... pra mim ele ta dizendo que as religiões não fazem da pessoa o que ela é. Que a intimidade de alguém com Deus transcende as instituições. É meio que - "se isso importa pra você, eu sou tudo isso ai".

    Se estou interpretando bem Gandhi, este sentido não nega (necessariamente) o senhorio de Cristo.

    Creio que os frutos de uma pessoa , não são a crença dela, mas o que ela vive. Neste caso o "pelos frutos vos conhecereis" nos deixa meio constrangidos.

    "pois ele não era como foram as primeiras pessoas chamadas 'cristãs' em Atos"

    E nós somos? :-) (só pra pensar)

    Quanto a Cornélio... o texto diz: "piedoso e temente a Deus", o que, na minha opinião, explica tudo.

    O conhecimento de Cristo, apenas o direciona para o Messias, mas o temor a Deus já existia. Assim como muitos que viveram antes de Cristo, não deixarão de ser salvos pois tinham fé de que Deus tinha um plano redentor.

    ResponderExcluir
  9. Ah... uma observação a parte. Algumas pessoas podem encarar isso como uma discussão, mas não é assim que estou enxergando.

    Pra mim esse bate-papo é muito edificante. Então, por favor, não me entenda mal nas minhas contestações... hehe.

    Abraço em Cristo

    ResponderExcluir
  10. Olá Carlos. Obrigado pelo feedback.
    De forma algum estou tomando essa discussão (no sentido técnico), em termos pessoais.

    A nossa discordância é:Eu creio que para ser chamado "cristão", é necessário ser salvo, para você, não.

    Meu pensamento é quase matemático:
    Com base em At 11.26...

    Salvo em Cristo + serguidor da doutrina e ética de Cristo = "Cristão"

    Não Salvo + seguidor da doutrina e ética de Cristo = "Não-Cristão"

    Repare que não coloquei "perfeição" - por isso estou bem seguro ao dizer que somos como eram os cristãos de Atos (pois eles também não eram perfeitos!) - e acho que sua pergunta está respondida aqui.
    Perfeição NÃO é requisito para ser chamado de "Cristão", caso contrário ninguém poderia.
    Você pergunta, "Nós somos?". Eu respondo: "sim!"

    Quanto ao conceito de piedade, respeito sua posição, mas, tenho a impressão que "temer a Deus" é explicado no próprio verso: "fazia muitas esmolas ao povo e, de contínuo, orava a Deus."
    Naquilo que observo no texto "temer" = esmolas + oração (obras). Não vejo salvação aqui.
    No capítulo 10, o evento da salvação de Cornélio é descrito nos versos 39 a 48. E, esses versos deixam claro que Salvação = fé em Cristo. Foi necessário ouvir sobre Cristo para o envento da vinda do Espírito com o batismo (selo - Ef. 1.13).
    Por isso, creio que no verso 2, Cornélio ainda não era salvo e, mesmo assim, foi chamado "piedoso" (ele e toda a família dele).
    abraço!

    ResponderExcluir
  11. Eu entendo que quando Gandhi se diz judeu, cristão, muçulmano, etc. Ele não está dizendo que todos os caminhos levam a Deus... pra mim ele ta dizendo que as religiões não fazem da pessoa o que ela é. Que a intimidade de alguém com Deus transcende as instituições. É meio que - "se isso importa pra você, eu sou tudo isso ai".

    vou responder com uma citação tirada do proprio livro do Ghandi quando comenta a guerra dos judeus e palestinos: "Antevejo o encontro dessas duas raças no céu, paraíso, limbo, nirvana, seja lá o nome que eles dão. Nessa realidade espiritual, perceberão que suas guerras e o sangue dos filhos dessas etnias - entre eles, Jesus - está sendo derradado em vão...

    Minha pergunta pro Ghandi é... será mesmo que eles se encontrarão no céu? será que o sangue de Jesus foi derramado em vão?

    Sei que você é um cara inteligente e firme nas suas convicções... recomendo esse livro que citei no outro post... garanto que mudará suas convicções...

    ResponderExcluir
  12. "Eu creio que para ser chamado 'cristão', é necessário ser salvo, para você, não."

    Eu creio que é necessário ser salvo... acho que nossa divergência está no pensar acerca do que é necessário para ser salvo.

    Para mim por exemplo não existe um Não salvo que consegue ser seguidor de doutrina e ética de Cristo. Até pq Cristo não pregou uma doutrina, ele viveu como um ser humano salvo deve viver.

    Perguntei se somos como os cristãos de atos, não num conceito de perfeição...senão teria perguntado se somos com Cristo. Mas acho que estamos muito longe da imperfeição de atos... eles pelo menos tentavam imitar a Cristo, nós só discutimos teologia... praticar que é bom, nada.

    Temos explicações para salvação, para boas obras, piedade, justificação, santificação, etc, etc, etc.... mas viver que é bom nada. Apenas ouvimos sermões, cantamos "corinhos", usamos um vocabulário rebuscado e colocamos roupa de santo (terno).

    Em atos tinhamos pessoas cercadas pelo paganismo outrora vivido, mas que experimentavam Cristo e viviam em comunidade todos os dias da semana, lidavam com seus problemas e imperfeições sem colocar panos quentes... até repartiram o que tinham.

    A história de Cornélio, eu entendo que ele era um servo de Deus nos moldes do AT e então ele se tornou um servo de Deus nos moldes do NT... hehe.

    Se vc quer chamar isso de conversão, fique a vontade... nomenclaturas é o que não faltam na teologia evangélica.

    Sobre Gandhi... eu vou ser sincero que eu li muito pouco sobre ele...e estou ansioso para comprar um livro e conhecer mais. Eu apenas pesquei essas frases pela internet, então nao tenho como falar muito da vida dele e sobre o que ele acreditava.

    Mas o trecho que você colou, pode ser interpretado tanto da maneira que você colocou, quanto ele pode ter usado essa expressão de "ser derramado em vão" da mesma forma que conversamos naquele tópico do seu blog. Não poderia?

    Talvez Gandhi pensasse que no céu, diriamos que nao precisariamos ter passado pela queda e vivido tantas guerras.

    Veja bem... não estou aqui querendo contrariar tudo que vc diz...entendo suas posições e já compartilhei muito delas. Mas hoje tenho buscado me despir das roupas de evangélico, para ver se nossas interpretações não estão equivocadas.

    Nos últimos 9 anos, tenho questionado doutrinas que temos como certas...e tenho me surpreendido.

    Conceitos, como por exemplo: "aceitar a Jesus", "evangelizar", "adorar a Deus", etc. Estão cercados de misticismo e frases prontas para explicarmos o que é cada um deles. O que vejo neles hoje são falácias.

    Minha idéia nesses comentários todos, nem é definir se Gandhi era salvo ou não... mas passear por esses assuntos e ver possibilidades. Não preciso de uma explicação teológica sobre o pq ele era ou não salvo. Mas entender pq q um cara como ele, vivia do jeito que vivia... e nós cristãos não temos vivido nem 1/3 disso. Essa é a grande questão para mim.

    Gandhi morreu pelo que acreditava.

    No geral... nós evangélicos, dificilmente morreriamos pelo que acreditamos.

    É isso que incomoda.

    Abraço

    ResponderExcluir
  13. Nossa, gostei de mais! Vou indicar no duasasas.com... Abração!

    ResponderExcluir
  14. Legal seu blog Carlos. De fato, não conhecia. Quanto ao Gandhi, esse gigante moral me fez gastar um tempão estudando-o. Lá pelos idos de 1989 (Século Passado), quando ainda estava em alta no JV, iniciei uma palestra falando uns bons minutos dele. Fiz uma narração do Sermão da Montanha e você sabe que ele também dizia: Se puder ficar com Jesus e o Sermão da Montanha, então direi, sim sou um cristão. Ou foi alguma coisa assim. Abraço. Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  15. Exelente discussão, concordo plenamente com Isaque, que Deus continue te abençoando;

    ResponderExcluir
  16. Concordo com o Carlos..."Cristãos são imitadores de Jesus"... Mas Acho que voce (Cristao)tem que seguir os ensinamentos e nao imita-los...

    Pense nisso!

    ResponderExcluir
  17. Baleia,

    Explique o q vc quis dizer diferenciando seguir e imitar.

    Claro que o imitar aqui implica em seguir pois Jesus fazia o que ensinava, portanto se o sigo, imito o que ele fazia.

    Com a diferença de que não me declararei Deus como ele, o imitar não seria ao pé da letra obviamente. Não é fingir ser Jesus como o Henri Cristo, mas praticar o que ele praticava.

    ResponderExcluir
  18. conserteza gandhi foi um bom homen...no sentido de boas obras....

    mas não considero ele um irmão em cristo...pois....para mim cristão é crer em cristo como seu salvador e "senhor"....no casso gandhi entendia que todas as religioes levam ah Deus sabemos que isso é errado...nenhuma religião leva ah Deus...

    mas sim...

    Cristo Jesus...

    graça e paz xD

    ResponderExcluir
  19. O Danilo mencionou em 21/05/2009 que há muitos Ghandhis dentro do mundo cristão, no que eu concordo. Mas, a grande diferença, no meu ponto de vista, é que o “Gandhi indiano” teve seu espaço nos meios de comunicação para apregoar suas convicções, já os “Gandhis cristãos” não tiveram e não têm. E penso, salvo melhor juízo, nem precisariam.
    Os “cristãos” que estão apregoando o “cristianismo” são aqueles que ratificam o que está na frase nº 1:
    "Não conheço ninguém que tenha feito mais para a humanidade do que Jesus. De fato, não há nada de errado no cristianismo. O problema são vocês, cristãos. Vocês nem começaram a viver segundo os seus próprios ensinamentos."
    Paz.

    ResponderExcluir
  20. Eu tb pensava assim Hélio, mas cada vez mais percebo que não são apenas os que estão na midia que não vivem o que pregam... aliás acho que é exatamente o contrário, os que estão na mídia vivem o que pregam, a própria universal assume em suas madrugada: "essa reunião não é religião, é para você que quer aprender a prosperar, independente de ser evangélico, espírita, católico, etc."

    Cada vez mais vejo que o grande problema da igreja cristã não é o evangelicalismo neo-pentecostal, pois esse nem cristão é... o problema são os que pensam que não erram, os que pensam que são cristãos exemplares, os tradicionais.

    Por exemplo, os tradicionais fizeram terrorismo por muito tempo pregando o evangelho da barganha, onde ou voce aceita Jesus ou vai queimar no fogo do inferno. A boa nova então era apenas para quem aceitava, Deus só amava quem amava Ele (nao querendo entrar no merito, mas esta atitude é errada pois a boa nova é a graça de Cristo, crendo ou não ele afetou a todos). Quando aparecem igrejas dando respostas que agradam os olhos da população, nós malhamos eles, porém essas instituições, ainda que mau intencionadas, trazem respostas que por séculos os tradicionais não trouxeram.

    O neo-pentecostalismo cresce porque explica ainda que erroneamente tabus da igreja tradicional. Esses tabus mostram claramente que os protestantes não vivem o que pregam, não são cristãos como Gandhi esperava encontrar em igrejas que se dizem cristãs.

    ResponderExcluir
  21. Pois é Carlos! Esses "cristãos" que estão na mídia não são cristãos, mas mercadores do evangelho, discípulos daqueles elementos que Jesus expulsou às chicotadas do templo.São os falsos profetas, amantes de si mesmos, que dizem e fazem o que Deus na verdade não disse e nem mandou. Marqueteiros que em dado momento perceberam que é mais lucrativo investir o dinheiro dos outros do que seu próprio capital, e isso sem algum prejuízo, causando inveja no próprio Karl Marx.
    Esses estão escondidos por trás de vários nomes, sejam tradicionais, pentecostais, neo-pentecostais, e outros que possam existir. Por isso, não os distingo por nomes, mas se são ou não cristãos como foram denominados pela primeira vez lá em Antioquía. E não foram assim denominados por estarem explorando a fé alheia.
    O fato penso eu, é que quando se olha para essa corja que se diz seguidora de Jesus,que diz estar indo para o Céu, e, por outro lado, se olha para Gandhi, Madre Tereza, Zilda Arns,e outros que não estiveram ou não estão em evidência, deve-se repensar o que é ser cristão, pois em toda a Bíblia a justificativa é pela fé, mas sempre apontando para as obras que a acompanha. Como diz a carta aos Hebreus: "Mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores, e coisas que acompanham a salvação ..."
    Paz.

    ResponderExcluir
  22. Concordo com vc Hélio, mas alerto para que nossas atitudes sejam de amor inclusive para com os charlatões da fé. Critica-los como se eles fossem os únicos errados não nos permite fazer coisas melhores como o texto de hebreus, e sim nos torna um deles. Quando eu penso praticar a fé genuína é que eu peco, quando eu penso ser melhor do que os charlatões da fé, me torno um deles.

    A proposta do blog é discutir e ajudar a detectar nossos erros, pois, com isso nós crescemos em amor e graça.

    "Mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores, e coisas que acompanham a salvação ..."

    ResponderExcluir
  23. xeciottÉ verdade Carlos, peço desculpas inadvertidamente fugir à proposta do blog. Porém, chega-se a um ponto em que eu quase me vejo alcançado pelo verso que menciona o esfriamento do amor. Me angustia ficar como observador sabendo que nada posso fazer, vendo dia após dia se multiplicar os que, conforme meu entendimento, vão de encontro ao verdadeiro cristianismo. Sei também do perigo que é ser pegado como juiz, portanto, mesmo conhecendo minhas dificuldades, pois sou por demais crítico, vou lutar para não sê-lo. Quem sabe neste blog eu consiga detectar meus erros, resolvê-los e ser alguém melhor.
    Paz.

    ResponderExcluir
  24. Hahaha, eu tb sou muito crítico...acho q da pra perceber pelo que posto aqui. Mas nós críticos temos que aprender a transformar isso em algo bom. As criticas devem ser construtivas,

    Vc disse que é ruim ficar observando sem nada poder fazer, mas vc pode fazer. Assim como Jesus fez. Ele vivia uma vida intima com Deus e ao mesmo tempo nao se afastava de ninguém, nem dos charlatões do tempo dele. Pelo contrário, ele pregou no templo comandado pelos falsos profetas. Em quantas igrejas dessas que vc reconhece como mal intencionadas vc ja pregou, ou simplesmente frequentou?

    Eu já preguei em algumas, já fui em várias, sempre ouvindo com paciência as falsas doutrinas e alertando os que estavam a minha volta para o que a biblia diz e para o que Jesus viveu.

    Tenho estimulado as pessoas a fazerem o mesmo. Minha esposa por exemplo foi convidada para cantar numa igreja dessas e na hora do dizimo, enquanto o pastor tentava arrancar o couro do povo ela cantava: "Tudo que tenho para lhe oferecer Senhor, é um quebrantado coração."

    Apontar os erros sem amor só nos torna mais distantes e o cristianismo, conforme Jesus nos ensinou, é andar junto e ajudarmos uns aos outros em nossas falhas. Inclusive falhas religiosas.

    ResponderExcluir
  25. Visitei pouquíssimas dessas igrejas e nunca preguei nas mesmas, pois não sou conhecido a ponto de receber convite para tal. Além disso, pelo que observo, penso que sejam bem estanques a quem não comunga da mesma visão. Minhas pregações se resumem, atualmente, a evangelismos ocasionais e discussões a respeito de algumas distorções bíblicas com os que pertencem ao mesmo seguimento.

    Também procurei mostrar aos meus próximos, segundo o meu entendimento, nas raríssimas ocasiões em que fui a essas denominações, suas falhas bíblicas.

    Espero que tenhas êxito em suas incursões nessas igrejas, conseguindo demover alguns do caminho do mal, tendo mais sucesso do que Paulo no Areópago. Rsrsr...

    Voltando a Gandhi. Eu o encontrei, pois fui buscar na Net a fala do mesmo mencionada na pergunta nº 1. Não conheço sua história, mas penso que ao enunciá-la estivesse se referindo aos cristãos ingleses dominadores do povo indiano. Algumas googleadas depois, descobri que Gandhi pregava a desobediência civil, penso que até legitimamente, pois quem ficaria feliz em ver sua pátria expropriada. Isso me remeteu à fala de Jesus sobre o “daí a César o que é de César”. Ainda pensando por esse mesmo viés, alguns estudiosos encontram atenuantes para Judas Iscariotes, mencionando que o mesmo esperava em Jesus, o libertador, porém, do domínio romano. Será que aqui vale o capítulo 11 de Hebreus, e assim sendo, podemos refutar as falas de Gandhi? Ou pelo contrário, ela é ratificado por Thiago cap2?
    Paz.

    ResponderExcluir
  26. Eu tb não sou conhecido Hélio, preguei porque fui gentil e político, me relaciono com os pastores mesmo não concordando com a doutrina deles, fiz amizade, confrontei alguns com cuidado e amor. Da mesma forma frequentadores das igrejas, vc não deve apontar seus erros na bíblia e afronta-los. Vc deve mostrar o que a bíblia diz e deixar que eles percebam seus erros. Todo religioso, quando é contestado fecha os ouvidos e o objetivo é que ouçam e mudem.

    Pelo que sei o Gandhi disse isso sobre os cristãos numa entrevista concedida a repórteres europeus. Sua crítica não foi direcionada aos ingleses opressores, mas ao mundo ocidental.

    De fato o cristianismo de Jesus e dos apóstolos não vem sido praticado a muitos séculos e já na época de Gandhi era assim, portanto ele não compreendia, assim como eu não compreendo as instituições cristãs e torno as palavras dele as minhas. A Cristo eu aceito, mas o evangelho que andam pregando por ai (seja lá qual for a igreja, e ai coloco todas no mesmo saco) não. Porque? O próprio Gandhi responde na primeira frase: "Vocês nem começaram a viver segundo os seus próprios ensinamentos."

    Tenho n motivos para colocar todas as igrejas no mesmo saco, que simplesmente não da pra listar num post de blog, eu precisaria escrever um livro sobre isso, se Deus quiser vou escrever, mas por enquanto ficamos com quem já escreveu: Frank Viola é um deles, aqui tem livros dele disponibilizados pela própria editora para download http://www.editorarestauracao.com.br/home.asp?lnk=livros


    Não entendi sua analogia com Hebreus 11 e Tiago 2

    Abraço

    ResponderExcluir
  27. Só uma pequena observação com relação a meu último comentário. Eu deixo apenas algumas igrejas de fora desse saco, mas seria 1 em 10mil, ou seja... permito-me generalizar sem medo, pois as poucas que eu tiraria, entenderiam minha crítica.

    ResponderExcluir
  28. Minha analogia seria pelo fato de Gandhi conhecer os ensinamentos de Jesus, porém ao realizar sua militância a fizesse não para Deus, como as pessoas mencionadas em Hebreus, mas sim por suas próprias convicções, seu conceito de certo e errado. Ou seja, suas realizações não eram pela fé em Deus, como disse Tiago: Vês que a fé cooperou com as suas obras, e pelas obras a fé foi aperfeiçoada. Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça, e foi chamado amigo de Deus. E carta aos Hebreus: Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  29. Postei esse texto no blog dos do Caminho em Campo Grande/RJ (http://caminhoembigfield.blogspot.com/2010/03/as-10-frases-mais-cristas-de-mahatma.html).

    ResponderExcluir
  30. olha parceiro e bem dificil fazer dialética sem estamos embuidos daqulo que aprendemos seja em escolas dominicais e catequeses. Sabe discussões bem saudavéis vi aqui. Gostei muito do Carlos muito contundente em suas explicações e críticas, respondendo com bastante coerencia. Aconselho a vc escrever um livro sobre essas tematicas que vc abordou

    ResponderExcluir
  31. O fato é, que a maioria de nós, pensamos que podemos definir as pessoas em salvos ou não-salvos, cristão ou não cristão, indo mais longe falando, esse do jeito que caminha vai direto pro inferno ou esse vai direto pro céu.

    As caracteristicas de um seguidor de Cristo hoje é, cabelo bem penteado, biblia de baixo do braço, terno e gravata, sentado nas primeiras fileiras das sinagogas, contando para todos suas boas obras. Completamente diferente de Jesus Cristo, eu falo não minto, com certeza e convicção não por achar nem por perceber, mas contra fatos não a argumentos, a maioria dos lideres dito cujo "cristão" nos dias atuais são na verdade discipulos de Gamalieu, Anas, Caifas, ou seja, fariseus no modo de falar, pensar e agir, e isso Mahatma Gandhi estava mais do que certo nas suas convicções, o fato é que só Deus sabe quem são os seus, só Deus sabem quem tem o coração, a mente, os olhos e o Espirito de Cristo, podemos conhecer as pessoas pelos seus frutos, se são bons ou se são maus, o que passa disso é do maligno, porém definir que são os cristão ou não, cabe a Deus, ou somos discipulos de Cristo ou não somos, pra mim isso é suficiente, já Mahatma Gandhi com certeza era discipulo de Cristo porque ele seguia Cristo(nos ensinamentos e na vida), eu vejo um ser humano humilde que não se definia por rotulos e isso é bom, hoje eu vejo as pessoas enchendo a boca e o peito, soltando clichês para mostrarem a todos quem são ou o que são, nunca vi discipulo nenhum dizendo quem eles eram ou o que eles eram.

    O caminho de Jesus é apenas segui-lo e o caminho só conhece que anda nele, porque o caminho vai crescendo no coração e na alma, e é essa caminhada que nos torna discipulos de Cristo ao final da vida, as pessoas vão dizer esse era verdadeiramente Cristão ou dirão esse não era, mais que me importa. contanto eu sabendo que o importante pra mim, é acreditar no que Deus pensa sobre mim, Jesus era rotulado de varias coisas, mas nunca se importou: o que me importa contato que Deus sabe quem eu sou e é ele que testifica de mim, e eu dele, que me importa quem são os dito cujos da midia ou do anonimato, o que me importa e saber que fora de quatro paredes, a diversos discipulos de Cristo e na caminhada da vida, agente vai convivendo com os discipulos da vida, que nunca param e nem sentem ou descansam em bancos para ouvir como eles devem andar, pois sabem que a unica voz que direciona seus passos e corações é a do "bom Pastor".

    Se alguem me pergunta quem eu sou eu digo, o que importa quem sou, o importante é quem eu quero ser, aquele que carrega a mente o coração e o Espirito de Cristo, por isso vou caminhando porque sei que meu alvo esta proximo, não posso contar os passos ou os kilometros, eu posso apenas posso dizer que ele esta tão proximo de mim, que eu alcançarei no final desta vida.

    Essa é minha visão, que contribuo com os presentes, espero não gerar mal estar.

    Paz e Graça a todos

    ResponderExcluir
  32. apenas corrigindo

    "nem sentam ou descansam em bancos"

    ResponderExcluir
  33. Olá! gostei muito do post..sempre admirei Gandhi e acredito que o termo "Mahatma" - "grande alma" se aplica bem à ele. Pode até parecer técnico e um tanto esotérico o que vou dizer,mas na verdade é um conceito teológico profundo e defendido por inúmeros teólogos. Acredito que não podemos limitar cristo dentro da religião cristã, pois aí teríamos que enfrentar problemas como a salvação de povos indígenas, crianças no sudão do sul, fome e sofrimento pelo mundo, o surgimento do mal e inumeras outras discussões teológicas irrelevantes. Dentro da teologia existe o conceito de "logoi spermatikoi" que é a ideia de que cristo se revela independente da religião através da "lei escrita na tábua dos corações" e isso traria salvação dentro do sacrifício de cristo mas fora do cristianismo. Não consigo pensar em um Deus que mandaria Mahatma Gandhi pro inferno somente por não professar a fé cristã, acredito que como no mito da caverna de platão, nós apenas visualizamos a realidade como sombras e Deus enxerga o todo, podendo emitir um juízo melhor independentemente se isso se enquadra na nossa noção de justiça divina.

    ResponderExcluir
  34. muito bem não entendi muito sou leigo no assunto e usaram palavras que nem sei o significado agora fiquei ate com medo de nao ser salvoi na vinda de cristo que esta tão perto, so sei que acredito e viver como cristo viveu aqui na terra não tem um se quer..até mesmo porque a propria biblia diz que na terra não ha um justo se quer.

    ResponderExcluir
  35. Ainda vejo muitas divisões aqui... quem somos nós para afirmar que uma igreja pentecostal seja ou não cristã? Jesus realmente foi o Messias prometido por Deus, porém devemos ver as modificações que houve no começo do cristianismo, principalmente no que se refere a fazer de Jesus o próprio Deus, coisa que ele não afirma diretamente. Os romanos disseram que Ele era o único caminho para combater as práticas pagãs e assim amedrontavam... a história já mostra a intolerância cristão em relação a templos gregos, egípcios, etc... portanto, devemos abrir nossas mentes para não cairmos no fatalismo farisaico. Ao se proclamar que era o caminho, a Verdade e a Vida, eram seus preceitos, seu amor, sua misericórdia e Gandhi, que se mostrava aberto a entender todas as criaturas em suas manifestações de fé, imitou o ungindo de Deus a ponto de ser considerado um verdadeiro cristão, coisa que não percebo em muitos religiosos que se apegam mais à teologia e á letra, do que propriamente o espírito dos ensinamentos de Jesus. O fundamentalismo é nocivo e prejudicial ao desenvolvimento intelecto-moral do ser. Se algo que esteja escrito, que vai contra minha consciência, por que não devo contestar? Devemos, diariamente meditar sobre as palavras de Jesus, na sua essência e absorve-las para se fazerem presentes em nossos atos ao invés de fazer da religião um degrau de separações religiosas. Simplesmente devemos entender o outro e, claro, devemos rejeitar o mal.

    ResponderExcluir
  36. Seremos julgados pelas nossas obras .a meu ver Gandhi foi um benfeitor.

    ResponderExcluir
  37. Seremos julgados pelas nossas obras .a meu ver Gandhi foi um benfeitor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou cristã, sigo a religião evangélica e em nada me pronuncio e acredito que só existe Um que nos pode julgar( Deus). Gandhi, pela sua existência foi sem duvida um homem que amou o próximo( seu próximo), porque o próximo somos todos os que nos agradam e menos nos agradam.
      Sem duvida alguma ele era imitador de Cristo, mas não o reconhecer como mediador entre os homens, só Deus o irá julgar. Somos todos imperfeitos, mas alguns mais perfeitos que outros( até esta afirmação pode estar errada), perfeito só foi Jesus, nunca pecou e foi tentado como todos nós.
      À primeira tentação todos pecamos.
      Eu creio que Gandhi foi um grande homem que fez a vontade de Deus, mas não aceitou o Filho..... Deus que é amor, o chamará á verdade e o salvará

      Excluir
  38. No final só pode existir um
    Assim: Railander

    ResponderExcluir
  39. No final só pode existir um
    Assim: Railander

    ResponderExcluir